Papa: o Espírito Santo faz a unidade da Igreja

Avalie este item
(0 votos)

Quarta-feira, 03 de dezembro, largos milhares de peregrinos desafiaram a manhã chuvosa de Roma e acolheram na Praça de S. Pedro o Papa Francisco para a tradicional Audiência Geral. Tema da Catequese: a recente Viagem do Santo Padre à Turquia.

“Sinto, em primeiro lugar, o dever de renovar a expressão do meu reconhecimento ao presidente da República, ao Primeiro-Ministro, ao Presidente para os Assuntos Religiosos e às outras autoridades, que me acolheram com respeito e garantiram a boa ordem dos eventos. Agradeço fraternalmente os Bispos da Igreja Católica na Turquia, pelo seu empenho, como também o Patriarca Ecumênico, Sua Santidade Bartolomeu I pelo cordial acolhimento”

O Papa Francisco referiu-se a cada um dos dias da sua Viagem Apostólica à Turquia começando por referir que o primeiro dia foi mais dedicado a encontros com as autoridades do país. O Santo Padre registou o facto de que a Turquia é de maioria muçulmana, mas tem uma Constituição que garante a laicidade do Estado. O Papa aproveitou a oportunidade para lembrar a importância de que cristãos e muçulmanos trabalhem juntos na promoção da solidariedade, da paz e da justiça.

“Por isto eu insisti na importância de que cristãos e muçulmanos se empenhem juntos pela solidariedade, pela paz e a justiça, afirmando que cada Estado deve assegurar aos cidadãos e às comunidades religiosas uma liberdade de culto.”

O segundo dia da Viagem à Turquia – continuou o Santo Padre – teve como centro a Celebração Eucarística, na qual participaram os pastores e fiéis dos diversos Ritos católicos na Turquia. Também estiveram presentes representantes de outras Igrejas e Comunidades eclesiais, que se uniram na invocação ao Espírito Santo pela unidade da Igreja.

“Juntos invocamos o Espírito Santo, Aquele que faz a Unidade da Igreja: unidade na fé, unidade na caridade, unidade na coesão interior.”

O terceiro e último dia, Festa do Apóstolo Santo André – observou ainda o Santo Padre – ofereceu o contexto ideal para fortalecer as relações fraternas entre o Bispo de Roma e o Patriarca Ecuménico de Constantinopla. Foi assinada uma Declaração conjunta que representa mais uma etapa na estrada da plena comunhão entre católicos e ortodoxos. Pela intercessão de Nossa Senhora, possa esta Viagem produzir abundantes frutos no diálogo com os irmãos ortodoxos, com os muçulmanos e contribuir para a construção da paz entre os povos – concluiu o Papa Francisco que não deixou de se referir ao último encontro que teve com um grupo de jovens refugiados acolhidos por uma comunidade de salesianos:

“O último encontro foi com um grupo de jovens refugiados, acolhidos pelos salesianos. Era muito importante para mim, encontrar alguns refugiados da zona de guerra do Médio Oriente, seja para exprimir-lhes a minha proximidade e da Igreja, seja para sublinhar o valor do acolhimento, em que também a Turquia muito se empenhou.”

O Papa Francisco saudou também os peregrinos de língua portuguesa:

“Dirijo uma saudação cordial aos peregrinos de língua portuguesa, particularmente aos membros das Romarias Quaresmais de São Miguel, no Arquipélago dos Açores. Queridos amigos, obrigado pela vossa presença e, sobretudo pelas vossas orações! Peçamos ao Espírito Santo, artífice da unidade da Igreja, que aplane a estrada para a plena comunhão de todos os cristãos no Senhor Jesus. Que Deus vos abençoe a vós e a vossos entes queridos!”

O Papa Francisco a todos deu a sua bênção!

Fonte: Rádio Vaticano